Blog BASSO STRAPS

home / blog / Amigo Imaginário: Paulo inchauspe para conhecer e reconhecer
09/03/2018
Amigo Imaginário: Paulo inchauspe para conhecer e reconhecer

Amigo Imaginário: Paulo inchauspe para conhecer e reconhecer

O rádio gaúcho é pioneiro em ter programas de sucesso, não musicais, em rádios jovens. Ali, os comunicadores falam, opinam, discutem coisas sérias e amenidades cotidianas. Invariavelmente, o ouvinte mais fiel cria uma espécie de vínculo com certos comunicadores e há, ainda que numa via de mão única, a sensação de conhecer aquela pessoa como se conhece a um amigo. Eu conheço Paulo Inchauspe, o ouvi durante anos, todos os dias, no rádio, e por isso o reconheço em “Amigo Imaginário”, EP lançado em novembro de 2017 nas principais plataformas digitais.

O disco, que possui sete faixas, é o primeiro trabalho solo de Inchauspe, que sempre foi músico, antes de ser radialista. Se por um lado é estranho que esse primeiro trabalho solo venha apenas aos 47 anos, não é nada estranho que ele seja o que é “Amigo Imaginário”. Inchauspe tem suas razões. Todos temos nossas razões.

O tom confessional e autobiográfico do disco nem de perto o torna pesado. Se há um certo peso dramático nas letras - cinco delas, compostas pelo próprio Inchauspe -, ele é dissolvido em uma surpreendente e caprichosa roupagem pop rock. “Amigo Imaginário” tem a maturidade que só quem viveu pelo menos mais de 30 poderia ter.

Estudante de guitarra desde os 12 anos, produtor e também professor de música, é possível notar que ali há lampejos de um grande instrumentistas, mas nunca foi a intenção de Inchauspe fazer com que “Amigo Imaginário” fosse palco para certa virtuose. Pelo contrário, as faixas são embaladas por linhas de guitarras que sim, se destacam, mas dentro de uma sobriedade necessária.

“Amigo Imaginário” não é sobre fazer um disco instrumentalmente genial. É sobre ser adulto e ter que viver com o que passou, com o que está acontecendo e com o que está por vir. E quando se é artista, isso é matéria-prima. Inchauspe entendeu isso. Basta ouvir para também entender, conhecer e reconhecer.

Luiz Paulo Teló
Portal Culturíssima


SPOTIFY
YOUTUBE

COMENTÁRIOS